One Way

Torre Eiffel 130 anos

Por: Henrique Benitez Lopes | 01/04/2019

2019 é um ano de novidades para o liketour. Além, do já conhecido liketour cast, teremos novos conteúdos, com mais dicas e histórias de viagens para você.  Uma delas é a série de textos diversos com histórias e dicas de viagens, batizada de One Way*.

No capítulo 2 do liketour One Way, comemoramos os 130 anos da Torre Eiffel e fizemos uma ode ao monumento mais icônico e visitado do mundo. Contamos um pouco sobre sua história e como ela é quase onipresente, não só em Paris, mas em muitos cantos do mundo.

One Way*: No jargão do turismo é o identificador de tarifa e viagem só de ida.

Evolução da construção da Torre Eiffel

O que era para ser uma estrutura temporária, para comemorar os 100 anos da Revolução Francesa e o portal para Exposição Universal de 1889 no Champ de Mars, se tornou o monumento mais icônico do mundo.

Ela manteve esse título por quarenta anos, e na época que o perdeu para o Edifício Chrysler, de Nova Iorque, tinha adquirido um significado maior para o povo da França.

Quase demolida vinte anos depois de sua inauguração, foi salva por abrigar uma antena de rádio e está lá até hoje, como monumento mais visitado do mundo, gerando 70 milhões de euros em volume de negócios ao ano para Société d’exploitation de la Tour Eiffel – SETE.

 

Gustave Eiffel, compara o tamanho da Torre com uma piramide do Egito

Os turista e locais que a visitam, ao descerem da estação do Trocadéro e caminharem alguns passos, vão se deparar com milhares de pessoas e vendedores ambulantes que em geral são imigrantes. Mas, tudo isso é ignorado na hora e esquecido depois ao se deparar com a Torre, que está lá soberana a um século e três décadas.  Ao ver a Torre Eiffel pela primeira vez, é uma imagem que fica na retina e na memória pela vida toda.

Ao descer as escadas rumo as Jardins do Trocadéro e se aproximar da Torre, começamos a ter uma noção real do seu tamanho e principalmente de sua grandeza. O cenário melhora quando percebemos que estamos à beira do Rio Sena. Por estar localizado em um lugar aberto e baixo, com poucos prédios em volta, ela parece ser mais alta e mais imponente.

Porém, não necessariamente precisamos estar perto dela para vê-la. Há muitos lugares da cidade que podemos observa-la e de vários pontos de vista.

Milhares de turistas chegam para ver a Torre

De barco pelo Rio Sena, podemos vê-la quase em sua totalidade, do Museu do Quai Branly tem três lugares com vista para a Torre Eiffel: o jardim, o restaurante e a cafeteria no piso térreo, na Roda-Gigante na Praça da Concórdia, da Praça dos Invalides vemos o seu topo, debaixo da Ponte de Bir-Hakeim, e de outras pontes que atravessam o Sena como a Iená e Alexandre III.

Visão da Torre sob a ponte Bir-Hakeim

Se é possível ver a Torre Eiffel, de vários pontos de Paris, a verdade é que não precisamos estar na capital francesa para estar próximo dela, ou perceber sua presença. É comum, vermos, em muitas cidades do mundo, pessoas com camisetas estampadas com sua imagem, casas, consultórios e empresas invariavelmente tem quadros e miniaturas dela e lojas de decoração e de itens domésticos vendem inúmeros produtos tendo a Torre como ilustração.

Por que uma construção como a Torre Eiffel impressiona tanto as pessoas? Por que sua imagem é tão icônica e causa tanto fascínio em pessoas de vários cantos do mundo? Talvez porque não exista e nem existirá nada parecido com ela durante um grande período de tempo. Talvez porque a originalidade da suas formas e materiais sejam impossível de reproduzir e fazer algo próximo. Ou talvez por estar na cidade mais visitada do mundo ela se tornou o que é.

Não temos as respostas para essas perguntas e no fundo elas não importam.  O que importa é que ela está lá, alta, soberana e eterna.

Cartaz da Inauguração da Torre em 1889

No ano de sua inauguração, a 130 anos atrás, o Arco do Triunfo já existia a mais de 50 anos e a Catedral de Notre Dame estava na cidade desde o século XIV. Mas, é a Torre Eiffel o símbolo da capital francesa, e mesmo sendo uma caçula entre os símbolos de Paris… é impossível imaginar a cidade luz sem ela.

Torre Eiffel, ao pôr do Sol. Já imaginou Paris sem ela?