Round Trips

Round Trips: Capítulo 9 – Nós em Limerick

Por: liketour | 15/10/2019

2019 é um ano de novidades para o liketour. Além, do já conhecido liketour cast, teremos novos conteúdos, com mais dicas e histórias de viagens para você.  Uma delas é a série de entrevistas no formato escrito, batizada de Round Trips*, onde conversamos com pessoas criadoras de sites, empresário e escritores de livros sobre turismo.

Gustavo e Barbara são um casal na Irlanda e criadores do canal no Youtube e página no instagram Nós em Limerick onde fazem postagens, stories e vídeos com muitas dicas, tiram as dúvidas dos brasileiros interessados em conhecer a cidade e a cultura irlandesa e fazer intercâmbio no país.

Gustavo Reginatto

LT: No instagram @nosemlimerick, podemos ver posts e stories em destaques de alguns lugares que você viajou, como Inglaterra, Itália e Romênia, e outras cidades da Irlanda.  Conte para nós como você despertou seu interesse por viajar e por qual razão fixou residência na cidade de Limerick? 

Gustavo: Nós sempre tivemos muita vontade de viajar, mas no Brasil a gente economizava o ano todo pra mal e mal conseguir passar duas semanas na praia, quem dirá viajar pra outro país kkkkk, sabíamos que morando e trabalhando na Europa iriamos ter a oportunidade de viajar bastante, e começamos a planejar nosso intercâmbio para a Irlanda, primeiramente Dublin, mas o custo de vida lá é muito alto e iria consumir todo nosso salário, sem muita margem para viajar, então descobrimos que existe uma país ao redor de Dublin kkkk, quem existem outras cidades da Irlanda tão boas quanto Dublin e com custo de vida beeeeem mais baixo, pesquisa vai pesquisa vem, optamos por Limerick porque é a cidade mais barata da Irlanda para se fazer intercâmbio, as oportunidades de emprego são praticamente as mesmos em toda a Irlanda, se você correr atrás, consegue emprego em qualquer cidade, e o salário mínimo também é o mesmo em toda a Irlanda, ou seja, em Limerick ganhamos o mesmo que em outras cidades, mas gastamos menos para viver bem, assim sobra mais dinheiro no bolso sem abrir mão do conforto.

LT: Como surgiu a criação das redes sociais e do canal Nos em Limerick e como é a interação de vocês com os seguidores e assinantes do canal?

Gustavo: Quando buscamos mais informações sobre Limerick, 5 anos atrás, encontrava-se muito pouco, e o pouco que tinha era em inglês, então decidimos fazer uma página no instagram onde, conforme iriamos absorvendo todas as informações, iriamos postando la em português e mostrando na prática como estava sendo nossa experiência passo a passo, para ajudar os próximos que viriam depois de nós. Começamos a página ainda no Brasil, 3 anos atrás chegamos na Irlanda, no primeiro ano aqui, foi quando a página mais cresceu, pois a informação ainda era escassa, com o tempo, novas contas de instagram e canais no youtube de brasileiros apresentando Limerick foi crescendo, hoje existem ótimos criadores de conteúdo em português abordando sobre Limerick, o que é ótimo, quanto mais informações pudermos colocar na internet, mais gente iremos ajudar. Foi pensando nisso também que criamos o News em Limerick, um jornal semanal, com bom humor, que leva aos brasileiros as notícias do que acontece em Limerick e região. O nosso público adora o News em Limerick, a repercussão é grande e o feedback muito positivo.

LT: A Irlanda é muito procurada por brasileiros para fazer intercâmbio, principalmente para aprender inglês. Na sua opinião quais os motivos que levam esses estudantes escolherem a Irlanda em detrimento de outros países e como é a qualidade das escolas em Limerick e de outras cidades que você conhece? 

Gustavo: Acredito que assim como nós, antes de escolher a Irlanda, a maioria pesquisa todos os países possíveis e analisam seus prós e contras. E nessa balança, a irlanda nos ganhou, pela facilidade de viajar e conhecer outras culturas sem gastar muito, pela economia e qualidade de vida do país, pela facilidade de conseguir o visto, e pelo “não tão alto” investimento inicial, principalmente em relação a outros países como Austrália, Nova Zelândia ou Canadá. A qualidade do ensino na Irlanda também é muito bom, mas deve-se analisar bem qual escola escolher antes de fechar um pacote de intercâmbio, todas as cidades têm escolhas ótimas e escolas não tão boas, isso pode fazer diferença no aprendizado. Mas sinceramente, o que mais influencia no aprendizado do inglês, é o esforço de cada um, conheci pessoas dedicadas aprendem muito rápido, em poucos meses, e vi pessoas menos dedicadas, passarem muito tempo aqui, sem aprender quase nada. 

Cidade de Limerick, vista do alto

LT: Quando ouvimos algo sobre a Irlanda, associamos o país quase naturalmente a capital Dublin, sendo que as outras cidades ficam desconhecidas no geral. Como morador de Limerick, como compara as duas cidades, em termos gerais, as diferenças e semelhanças entre elas?

Gustavo: É verdade, como eu disse antes, descobri que existia um país ao redor de Dublin kkkkk. É um pouco difícil comparar, porque a região metropolitana de Dublin, tem 1.8 milhões de habitantes, a segunda maior cidade de Irlanda é Cork, com 125 mil habitantes e a terceira é Limerick com 95 mil habitantes. A Irlanda é tão pequena que tem apenas cidades, além das citadas, tem Galway e Waterford, as outras eles chama de vilas. É difícil comparar um lugar de 1.8 milhões de habitantes com um de 95 mil, mas muito se engana quem pensa que Limerick não tem nada pra fazer, ou que não tenha um ar urbano. Limerick tem uma vida urbana um tanto agitada para uma cidade com apenas 95 mil habitante, são diversos shopping centers, grandes redes mundiais de lojas e restaurantes, mais de 350 pubs, é a sede de grandes empresas como Dell, Northern Trust, Uber, Johnson e Johnson, entre outras. A cidade possui muitos pontos turísticos, como o Castelo do King John, diversos museus, locais medievais, o belíssimo rio shannon, e muita história por toda parte, afinal, Limerick tem “apenas” 800 anos de idade. No nosso perfil do instagram e no canal do youtube, temos muitas fotos e vídeos da cidade, mostrando como ela realmente é, nosso dia a dia, e tudo que ela tem para oferecer.

LT: Um dos grandes assuntos da atualidade é o Brexit (Saída do Reino Unido da União Europeia).  Como os irlandeses estão debatendo e entendendo essa situação, já que são países próximos e com relações históricas estreitas? E como isso pode impactar de maneira tanto positiva quanto negativa no turismo?

Gustavo: Os irlandeses estão preocupados sim, por dois principais motivos. O primeiro é a relação com a Irlanda do Norte, ainda é recente o conflito entre as duas Irlandas, não faz muito tempo que conseguiram entrar em paz e derrubar as barreiras entre elas, hoje vivem em perfeita harmonia, e nem a Irlanda do Norte, nem a República da Irlanda irão levantar novamente um muro entre elas, mesmo que a Inglaterra queira isso, os dois países já deixaram claro que não aceitaram isso, para não reiniciar uma disputa entre elas, a Irlanda do Norte chegou a ameaçar sair do Reino Unido antes de levantar um muro entre os dois países.

O segundo ponto é a economia, pois ficamos cercados pelo Reino Unido, caso eles saiam da União Europeia, todo produto importado ou exportado da República da Irlanda, terá que passar pelo Reino Unido, ou contorná-los pelo mar, e isso pode interferir nos valores dos produtos, essas negociações ainda estão em aberto e ainda são incertas. Além disso a República da Irlanda também exporta e importa muitos produtos do Reino Unido, e é cedo para saber como eles irão lidar com esse comércio.

LT: Nos anos 80 e 90 era comum vermos notícias de conflito entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte. Esses conflitos ficaram mesmo no passado? E atualmente como é a relação entre os países e os irlandeses do norte e sul? 

Gustavo: Felizmente ficaram no passado sim, hoje as duas Irlandas vivem em harmonia, podemos ir e vir de um país para o outro livremente, e muitos irlandeses atravessam a fronteira (que hoje é só imaginária) todos os dias, seja para trabalhar ou passear. Há quem diga que ainda existem alguns fanáticos, principalmente pela religião, onde tudo começou, a briga entre protestantes e católicos, mas nada preocupante, em geral, os irlandeses se respeitam muito. Acredito que a maior mágoa dos irlandeses da República da Irlanda, ainda é com o ingleses, por conta da grande fome, de 1845, quando uma praga acabou com a as plantações e a comida da Irlanda, e a Inglaterra, tentando conquistar a Irlanda, barrou a entrada de comida no país, e então 1/4 da população irlandesa morreu de fome e outra grande parte teve que fugir para outros países, principalmente Estados Unidos, por isso a cultura irlandesa é tão forte lá. Apesar do histórico trágico, os irlandeses e ingleses de hoje se respeitam muito. No nosso IGTV e no canal do youtube, temos um vídeo recente da nossa viagem a Irlanda do Norte, onde mostramos um pouco da beleza e da história desse país, vale a pena conferir.

LT: Nós sabemos que o forte dos irlandeses não é exatamente as comidas, mas sim as bebidas e quando se trata de Irlanda temos a Guinness como ícone dos cervejeiros. Além, dessa quais outras marcas você indica para os apreciadores de cerveja?

Gustavo: Realmente, de cerveja eles entendem muito e bebem mais ainda kkkk. As cidades irlandeses da era medieval eram compostas por 1 castelo, 1 igreja e 2 pubs. E posso afirmar que nem os castelos, nem as igrejas, prosperaram tanto quanto os pubs, são 2 ou 3 em cada quarteirão, se você tropeçar na rua, você cai dentro de um pub. E você nunca encontrará um simples bar, com apenas mesas, cadeiras e um balcão, TODOS eles são super decorados, cheios de velharias pelas paredes, chão e teto, sempre super aquecidos e aconchegantes, é de encher os olhos. A principal cerveja é sim a Guinness, já foi a maior cervejaria do mundo, a fábrica é a principal atração turística da Irlanda, e ela realmente cai muito bem em dias frios e chuvosos, ou seja o ano todo. Limerick também tem uma cervejaria muito conhecida na irlanda, chamada Treaty City, já provei todas as cervejas desta cervejaria, na verdade provei varias e varias vezes pra ter certeza se é boa mesmo, e é, recomendo! Os pubs mais badalados em Limerick são o 101 e o Nancy Blakes, o mais tradicionalista, com música e dança típica é o The Locke, o mais raiz é o Costello’s, e o mais barato é o Scruffy Murphy. Recomendo todos eles, aliás, recomendo qualquer pub da Irlanda, são todos incríveis e com características próprias.

Cerveja Guinnes, um ícone irlandês.

LT: Nos fale como é a estrutura para o turismo em Limerick e qual é o perfil dos turistas que visitam a cidade e o que eles buscam visitar?

Gustavo: Limerick não é uma cidade muito voltada ao turismo, é quase uma cidade universitária. A Universidade de Limerick é renomada em toda a Europa, uma das melhores do país, recebe anualmente 18 mil estudantes. Eu diria que o ponto forte do turismo em Limerick é algo encontrado em quase todas as cidades da Irlanda, como castelos, ruínas medievais, museus, parques e belezas naturais, além dos pubs, claro. Porém, fazer intercâmbio em Limerick tem uma vantagem, estar no meio de atrações turísticas importantes, 1h de viagem ao norte tem os Cliffs of Moher, aqueles penhascos famosos, e também tem a cidade de Galway, muito linda. 2h de viagem ao sul tem o Ring of Kerry, uma região de tirar o fôlego, uma paisagem mais linda que a outra, e tem cidades como Kilarney e Cork. E também fica a 2h de Dublin. Para quem gosta de pegar um carro e cair na estrada como eu, Limerick é o ponto certo de partida.

LT: O Dia de São Patrício é uma festa tradicional irlandesa, mas que recentemente vem ganhando muita popularidade por todo o mundo. Como é a festa de São Patrício em Limerick, e como os irlandeses veem essa festa local se tornando algo mundial? 

Gustavo: A festa aqui é muito bacana, tem o tradicional desfile, parecido com o nosso 7 de setembro, e depois vai todo mundo pro pub beber até secar os barris. Mas nenhuma cidade se iguala a Dublin, lá o desfile já é mais parecido com o carnaval, cheio de carros alegóricos e uma multidão sem fim pelas ruas, é quase impossível conseguir entrar em um pub e mais difícil ainda achar um lugar para sentar, a cidade fica realmente super lotada. E a regra é, você tem que vestir pelo menos 1 item verde, mas muitos usam fantasias completas, principalmente de duende, aqui chamado de Leprechaun (leia-se Leprêkóum), e muitas pessoas com a bandeira da Irlanda, é um verdadeiro dia de amor a pátria. Eles adoram ver que em outros países também celebram o dia deles, são muito gratos por isso, se sentem orgulhosos. Em todos os pubs as TVs mostram imagem de outros lugares do mundo celebrando o dia deles. É um dia de muita alegria, e muita cerveja, não necessariamente nessa ordem. Temos 2 videos no nosso instagram, lá nos destaques, mostrando um pouco mais do St Paddy’s Day.

LT: Como morador de Limerick, quais os lugares que só existem na cidade e o turista não pode deixar de conhecer? Um lugar que para você representa e simboliza Limerick. 

Gustavo: Sem dúvida o rio shannon e o King John Castle, que fica na beira do rio também. É um lugar de tirar o fôlego, que você pode sentar em um banco e ficar admirando por horas, sem cansar. O parque Peoples Park também é muito bonito e fica em uma área de prédios da era georgiana, aqueles prédios de tijolos a vista, com portas coloridas, que são um charme só. A universidade também é muito bonita, sem igual, mas bonito mesmo, e que recomendo de verdade, é uma pista de caminhada que liga a universidade ao centro da cidade, beirando o rio, essa caminhada é imperdível para qualquer um que visite Limerick. No Youtube, temos um vídeo em 360 graus mostrando os principais pontos para se visitar em Limerick, e outro mostrando mostrando os principais pontos do centro, todos em 360 graus, você pode olhar tudo ao redor.

King John Castle, um simbolo de Limerick

 

Instagram: @nosemlimerick

Facbook: @nosemlimerick

YouTube: https://www.youtube.com/user/lobinhofloripa/