Round Trips

Round Trips: Capítulo 7 – Descubra Dubrovnik

Por: liketour | 12/08/2019

2019 é um ano de novidades para o liketour. Além, do já conhecido liketour cast, teremos novos conteúdos, com mais dicas e histórias de viagens para você.  Uma delas é a série de entrevistas no formato escrito, batizada de Round Trips*, onde conversamos com pessoas criadoras de sites, empresário e escritores de livros sobre turismo.

Priscila Zumpano Martinović, mora em Dubrovnik na Croácia desde 2008, iniciou no turismo em 2010 trabalhando para uma agência turística Croata, fazia viagens por toda Croácia como guia com grupos de turistas Brasileiros e Portugueses. Assim descobriu uma Croácia que nem ela mesma pensava em existir. Foi uma experiência bastante enriquecedora e importante para o trabalho que realiza hoje.

Hoje se especializou na região do sul da Croácia e atende os turistas e agências oferecendo passeios, transferes e outros tudo em PORTUGUÊS.

Priscila Zumpano Martinović

LT: Quando pensamos em viajar para o exterior, a Croácia não é exatamente o primeiro país que nos vem à cabeça. Como é a estrutura e o desenvolvimento da área turística no país?

Priscila:   Croácia é um país bem estruturado em relação ao turismo, vendo que é uma das principais fontes da economia do país, mas o Brasileiro está descobrindo este pedacinho europeu agora, nestes últimos anos teve um grande aumento deste público e eu fico muito feliz em poder receber e dar assistência ao meu povo, nada melhor do que alguém que entende e atende todas suas expectativas para o local.

A Croácia está muito bem localizada, geograficamente falando, tanto que no passado foi rota e objeto de desejo de outras nações. O norte é ligado com ferrovias, auto estradas e aeroportos, já na parte litorânea não chegam as ferrovias, mas temos os barcos e ferrys que fazem a ligação entre as ilhas e cidades e também com a Itália.

O serviço hoteleiro conta com hotéis, campings, apartamentos, hostels de 3 à 5 estrelas e o que é muito usado em todo país é o serviço de airbnb, que é uma opção bastante interessante para aqueles que gostam de se hospedar de repente no coração de uma cidade Medieval.

LT: Você trabalha com turismo na Croácia desde 2010 e sempre com brasileiros. Como foi o crescimento de turistas brasileiros nesses quase 10 anos e na sua opinião a que se deve esse crescimento?

Priscila: O Brasileiro descobriu a Croácia!!!  Estou em contato com este país desde 2004 e desde então muita coisa mudou. Por volta de 2012 este público começou a ser mais frequente e a cada ano mais e mais, acredito que seja um conjunto de fatores para este crescimento, a segurança é um fator bastante importante. Comparando com outros destinos da Europa, aqui não temos terrorismo e problemas com atentados; a grande exposição da Croácia nas 2 últimas copas do Mundo, a do Brasil, Croácia participou do jogo de abertura da COPA, jogando contra o Brasil e todos queriam saber “que país é esse”, depois na copa da Rússia, extraordinariamente chegou à final contra a França tendo muitos holofotes voltados para o país novamente. As cidades medievais do país chamam atenção das grandes produtoras de séries, filmes, novelas (Robin Hood, Star Wars) e Dubrovnik tornou-se cenário de uma grande série, que durou vários anos e teve fim em 2019, GAME OF THRONES, “Guerra dos tronos”, a tão falada série fez com que seus fãs tivessem a vontade conhecer principalmente a cidade de Dubrovnik (que é a capital dos 7 reinos da série), nascendo então um novo ramo dentro dos passeios guiados. O tour de Game of thrones e nas locações da série, sem contar no comércio que investiu bastante em lembrancinhas e artigos relacionados à este público, sem dúvida foi uma grande propaganda para a cidade e para o país.

Muitos dos Brasileiros me falam que não esperavam TANTO do país e que se surpreenderam com a beleza natural, com a história, com a receptividade, com a comida. Na verdade não imaginam que num país relativamente pequeno possa ter tanta coisa, tanta história e beleza. Confesso que faço parte deste grupo porque quando cheguei aqui não imaginava realmente esta riqueza cultural e histórica. Fico feliz quando me falam que querem voltar, que é um país pra se explorar muito mais, passar vários dias, porque não é somente uma cidade, praticamente toda cidade em todas as regiões, você tem muita história e muitas atrações interessantes para serem vistas.

Agora se falarmos das nossas praias… Ai sim perdemos o fôlego…

Na costa Croata temos 1246 ilhas, (ilhas – habitadas e não habitadas-, ilhotas, recifes), muita coisa pra ser explorada, além das milhares de baías que recortam todo nosso litoral, o mar ADRIÁTICO é um mar tranquilo, relativamente quente e rico em vida marinha o que desperta o interesse de turistas do mundo todo.

Algumas ilhas famosas por receber celebridades em suas férias, hoje são paradas quase que obrigatórias para os Brasileiros que chegam no país, uma delas é HVAR (se fala Ruar), que fica próximo da cidade de SPLIT, tem a parte histórica, mas o que vale mesmo é a beleza natural e suas praias de águas cristalinas.

Em Dubrovnik temos muitas opções, mas não esperem encontrar grandes praias e areia, por aqui são praias de pedrinhas e rochas, por ser uma cidade pequena e construída num penhasco, cada espaço acessível ao mar, torna-se uma praia!!! Uma bem interessante para a visita é a “praia” do bar BUŽA, que é um bar que fica nas Muralhas, e a atração fica por conta dos saltos das rochas para o mar, que os banhistas fazem enquanto os visitantes aplaudem… mas tem as opções de praias mais estruturadas que atendem o turista mais exigente, a praia de BANJE, que fica ao lado do centro histórico e é um cartão postal da cidade, a praia de COPACABANA, sim, aqui nós temos uma Copacabana, mas é bem diferente vale a pena vir conhecê-la, e ao lado da Copacabana está a CAVA BEACH, conhecida como Coral  beach, uma das melhores regiões para assistir o pôr do sol.

Pôr do Sol em Dubrovnik

LT: Dos países que formavam a antiga Iugoslávia, a Croácia aparentemente é o que mais atrai turistas. Isso é um fato? A que se deve isso?

Priscila: A Croácia está no auge da popularidade, mas é muito comum os turistas que tem um pouco mais tempo, fazerem os famosos BATE e VOLTA para os outros países que fizeram parte da Iugoslávia, daqui do sul (DUBROVNIK) se faz o passeio para Bósnia e Herzegovina e para Montenegro, para quem está na região norte (capital Zagreb) se faz parar Eslovênia. A procura é grande pela proximidade entre os países e a facilidade em comprar uma excursão deste tipo, importante dizer que hoje as relações entre estes países são harmoniosas, não serão os melhores amigos, mas não tem grandes problemas, portanto É SEGURO fazer estes passeios e passar pelas fronteiras. (Brasileiros não precisam de visto para estes países).

LT: A cidade de Dubrovnik serviu de locação para as filmagens da série Game of Thrones. Como isso ajudou o turismo na cidade? Se desenvolveu na região um nicho para o turismo dos fãs da série?   

Priscila: Para os fãs da série Dubrovnik é um ponto estratégico, talvez este ano (2019) tenha muita badalação ainda porque a série terminou recentemente e está tudo muito fresco ainda, mas acredito que em 2 anos dê uma caída neste público. Existe Tours que duram até 4 horas, porque visitam municípios vizinhos que foram cenários da série.

Dubrovnik serviu de locação para as filmagens da série Game of Thrones

LT: E como esses fãs se comportam quando estão na cidade? Qual foi a situação mais estranha, engraçada que você já presenciou? 

Priscila: Já vi de tudo pelas ruas e lugares onde foram gravadas as cenas, desde famílias inteiras ou grupo de amigos TODOS vestidos de personagens, embaixo de um sol escaldante tirando fotos imitando as posições dos atores na série, até um fã mais “ALEGRE” depois de alguns drinks, já tarde da noite, nu, repetindo a cena da atriz nua caminhando pelas ruas da cidade. E como foram algumas vezes que aconteceram, então os moradores pedem para que os fãs não repitam a cena da atriz…rs, mas para manter a ordem, a polícia aplica multa àqueles que fizerem.

LT: No seu site, Descubra Dubrovnik, você oferece passeios opcionais para outros países que formavam a antiga Iugoslávia, como Montenegro e Bósnia. Você morando na Croácia há muitos anos, nos fale como é a relação entre esses países e como isso impacta de forma positiva e/ou negativa no turismo?  

Priscila: Hoje todos os países têm boas relações, vivem do turismo e é muito importante tanto para um como para o outro que tenha este tipo de acesso facilitado. O lado positivo é você visitante poderá conhecer em 1 dia outro país, outros costumes, outros hábitos, religião. Mesmo sendo próximo dá pra sentir a diferença entre os países e isso é bastante enriquecedor para o visitante. O lado negativo eu vejo como o tempo que se perde nas fronteiras, Croácia faz parte da UE, mas BiH e Montenegro não então perde-se um tempo nas fronteiras principalmente em JULHO e AGOSTO quando é a alta do turismo no país.

A partir da Croácia é possível visitar outros países da antiga Iugoslávia

LT: Dubrovnik é uma ilha pequena mais com muitas atrações. Para conhecer bem a cidade, quanto tempo você recomenda ficar? Caso a pessoa não tiver muito tempo, qual lugar da cidade ela não pode deixar de visitar?

Priscila: Dubrovnik não é uma ilha, é a cidade do extremo sul do país que faz fronteiras com a Bósnia e Herzegovina e Montenegro e fronteira marítima com a Itália (aqui em frente está a cidade de Bari na Itália). São inúmeras atrações e a maior parte delas estão dentro do centro histórico que é a famosa “CIDADE VELHA”, cercada por uma muralha medieval de quase 2 km, que é um símbolo da cidade e um passeio que não podem deixar de fazer quando estiverem na cidade.

3 dias eu diria pra começar. 1 dia para o centro histórico, 1 dia para praias e 1 dias para aproveitar alguma ilha, arredores ou visitando alguma instituição seja ela religiosa, civil, militar.

Mas se o tempo for curto na cidade, fazer um passeio orientativo que chamamos de CITY TOUR, com duração de 2 horas, passando pelos principais pontos turísticos dentro do centro histórico é uma maneira de conhecer e entender bem a cidade e se o tempo permitir estender o passeio para as MURALHAS e fazer a caminha em cima dos muros, deste monumento mais impressionante da idade média.

LT: Os países do Leste Europeu são conhecidos por terem bebidas típicas, como a Palinka na Romênia, a Vodka na Rússia, etc. E na Croácia, o que as pessoas vão gostar de comer e beber?

Priscila: A RAKJA você vai achar em todas as regiões, trata-se do destilado croata que é feito da UVA e dele se faz os licores que em cada região tem o seu específico, mas o bastante comum aqui é a ORAHOVICA (licor de nozes) que é feito durante os meses do verão. O que tem ganhado bons comentários e visibilidade são os vinhos croatas. A Casta típica é MALI PLAVAC e você vai encontrar em toda a Croácia em 3 versões, vinho de mesa, vinho de qualidade e vinho de melhor qualidade. Na região de Dubrovnik temos muitos vinhedos e uma casta típica chamada DUBROVAČKA MALVASIJA, que só se cultiva aqui. Muitas destas Vinícolas se faz a degustação de vinhos e outro produto típico da região, como por exemplo o azeite, que também é um produto que vale muito a pena provar.

LT: Em Dubrovnik, vemos muitas imagens de um lugar ensolarado e de pessoas curtindo a praia. O turismo é mais sazonal na época de verão? E o que é possível aproveitar da cidade no inverno?

Priscila:  O inverno a cidade descansa e se prepara para a próxima temporada, muito hotéis e restaurantes fecham, mas nos últimos anos estão investindo no turismo de inverno inclusive com um festival de inverno muito bem organizado por sinal, sendo que a capital ZAGREB ganhou 3 anos consecutivos como melhor advento da Europa, como a Croácia é dividida em 2 climas (Continental e mediterrâneo) o norte por ser mais frio, temos a neve constante e isso é muito explorado no inverno com esportes de inverno, então costumo dizer que no verão o turismo maior é no litoral e no inverno no continente. Já em Dubrovnik o fluxo diminui, mas sempre temos turistas, principalmente na virada do ano, porque passar a virada do ano na STRADUN (rua principal da cidade) é uma festa que sempre fica entre as 10 melhores da Europa. Em relação às atrações, todas ficam abertas, a única diferença são os horários de funcionamento. 

LT: A população de Dubrovnik é cerca de 40 mil habitantes, mas a cidade recebe cerca de 1 milhão de visitantes por ano.  Como a população local lida com esse número elevado de pessoas? 

Priscila: Sempre temos os que reclamam de tudo, mas reclamariam também se não tivessem turistas. A cidade vive do turismo, só se deve ter uma política um pouco mais organizada em relação aos cruzeiros que chegam à cidade, num mesmo dia e horário, mas este ano (2019) já sentimos uma grande mudança no trânsito pelas ruas, colocaram mais guardas de trânsito para regularizar as proximidades do centro histórico, o que foi nos anos anteriores um caos este ano já vimos uma melhora.

Diminuir a entrada de turistas na cidade seria neste sentido dos navios, porque não tem como diminuir a entrada na cidade de outra maneira, então diminuindo as chegadas dos navios num mesmo dia ajuda no caos da cidade.

Turistas passeiam pelas ruas medievais de Dubrovnik

www.descubradubrovnik.com

Instagram: @descubra_dubrovnik

E-mail: descubradubrovnik@yahoo.com.br